Artista do bairro faz sucesso em circo internacional

admin
Por admin março 16, 2018 22:12

Artista do bairro faz sucesso em circo internacional

“Através da arte é possível levantar questões fundamentais na sociedade e desmascarar uma realidade repleta de problemas que é acobertada por televisão, futebol e carnaval”. (Rogério Piva)

O artista Rogério Piva, morador do bairro do Guacuri, na região da Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, faz sucesso internacional em apresentações circences pelo mundo. Já se apresentou para o Papa Francisco, fez jornada pela África de povoado em povoado e várias apresentações em diversos circos espalhados pelo mundo. Nesta semana, Piva foi fazer apresentações do Peru e depois passará uma temporada de seis meses na Bulgária. Sua maior recompensa pelo seu trabalho não é o dinheiro, mas sim, o sorriso das pessoas que recebe em troca.

Há dois anos, Rogério Piva procurou a redação do jornal O Bairro e fez um pequeno relato de seu trabalho. De imediato o indiquei para outros amigos jornalistas para que marcasse uma entrevista com Rogério, pois na época o site do Bairro estava em reformulação. Não sei se eles chegaram a procura-lo, entretanto, comecei a acompanhar o trabalho de Rogério pelas Redes Sociais e reparei na tamanha dedicação do artista pela arte.

Sabemos que ser palhaço não é para qualquer um. É preciso talento e amor pelo que faz, pois há o encantamento que desencandeia em um sorriso, e isto vale muito mais do que qualquer dinheiro. No malabaris, o artista desfila talentos e encanta os presentes pela técnica.

Ao ler seu relato escrito ao jornal em 2016, resolvi entrar em contato com Rogério Piva novamente. Educadamente o artista nos comunicou que estava indo ao Peru. “Lá, ficarei 10 dias, onde faço um show e dou uma palestra falando da arte como transformação social em um Festival de Palhaços”, informou. Depois, viaja para Bulgária onde se reunirá com os artistas do Circus Sofia, onde ficará uma temporada de seis meses.

Naquela época, em 2016, Piva estava viajando pela África, veja o seu relato de suas experiências que escreveu ao Bairro: “Sou Rogério Piva, 28 anos, artista de circo. Morador do Bairro Guacuri. Estou em uma jornada aqui pela Africa, sozinho, independente, me virando para dormir e comer e seguir viagem Passando de povoado em povoado fazendo meus shows nas comunidades. Já fiz show pro Papa Francisco no Vaticano; festivais e de circo pelo mundo; ganhei premios nacionais e internacionais e agora compartilhando o meu melhor: em vilarejos africanos”, relatou.

Piva disse ainda que recebeu ajuda de muitas pessoas que conheceu em sua jornada. “Vou fazendo os espetáculos e encontro pessoas no caminho que me dão uma força em algo. As comunidades contribuem voluntariamente com moedas, pois meus shows são gratuitos. Sempre encontro um canto para dormir sem necessitar pagar e a comida eu me viro com o que ganho, muitas vezes sou convidado a comer”, disse.

O idioma não foi problema em sua viagem. “Apesar das linguas que vou aprendendo, a arte se comunica por mim. Compartilho o que tenho, pois faço a difusão do circo onde ele é desconhecido e faço a inclusão social para todos terem acesso”, explicou.

Risos e abraços – A recompensa do circo como inclusão social é o retorno que recebe de seus fãs. “E eles riem e me abraçam. São risos tão verdadeiros de uma gratidão sincera. Quando chego, eles não entendem bem, retiro minhas coisas da bolsa, como a minha sanfona, e os malabares. Daí os olhares curiosos e desconfiados surgem, mas se aproximam e em seguida e fazemos um cortejo para anunciar. Assim, a festa começa. É o primeiro contato com o circo dessas pessoas, é lindo, transformador”, relembrou entusiasmado.

Mas a caminhada não foi tão simples. “Não tem sido fácil. Lágrimas pelas noites, saudades, carência, sempre trocando de lugar, e a solidão. Mas recompenso com a alegria no outro dia por me doar para essa gente. Estou há 8 meses nessa viagem, peguei carona com um circo francês e depois o abandonei para seguir só. Passo pela Tanzânia nesse monento e sigo em direção a Ruanda. Compartilho um pouco dessa jornada, se interessarem em fazer alguma matéria, gostaria de compartilhar. Obrigado. Rogério Piva”. 21.06.2016.

Desde então Piva já visitou 26 países e continou a receber mais prêmios internacionais. Hoje o artista tem um site, onde as pessoas podem conhecer melhor o seu trabalho (www.rogeriopiva.com). E, em breve pelas ruas da Zona Sul de São Paulo, na Cidade Ademar, no Guacuri Rogério Piva se apresentará novamente, para compartilharmos sorrisos e alegrias com toda a comunidade.

“A arte é uma ferramenta de mobilização. Seja na rua, no circo, ou no teatro. A arte deve ser democrática, de acesso a todos. E deve ser mais que um entretenimento, ela deve ser um meio que possibilite as pessoas a pensarem, que impulsione o seu lado critico. Através da arte é possível levantar questões fundamentais na sociedade e desmascarar uma realidade repleta de problemas que é acobertada por televisão, futebol e carnaval”, finalizou.

 

admin
Por admin março 16, 2018 22:12
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Facebook

Empreendedorismo