Casa Beth Lobo promove exposição sobre violência contra a mulher

admin
Por admin março 16, 2018 22:37

Casa Beth Lobo promove exposição sobre violência contra a mulher

A Casa Beth Lobo realizou, nesta quinta-feira, 8/03, Dia Internacional da Mulher, a exposição “Bonecas Silenciosas”. Realizada no Terminal Metropolitano de Diadema, a mostra foi formada por painéis de sete bonecas que retrataram casos reais de violência doméstica e feminicidio. Além da exposição, funcionários da Casa informavam pessoas que passavam pelo local sobre dados de violência à mulher e métodos de conscientização. O evento ocorreu das 7h às 9h e das 16h às 19h.

Foram distribuídos, também,  folders dos serviços oferecidos pela Casa Beth Lobo – Centro de Referência às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e flyer sobre o dia internacional.

Todas as atividades desenvolvidas no local chamaram a atenção da agente de limpeza Naiara Lopes dos Santos. “É importante que exista esse tipo de exposição para incentivar as mulheres a denunciar. Se batem uma vez, as agressões continuam. Precisam entender que não somos sexo frágil”, comentou.

No Brasil, mais de 13 mulheres são assassinadas por dia e, em 80% dos casos, os parceiros são os responsáveis. Isso representa uma morte em cada 1h30. Os tipos de violência são muitos: psicológica, física, patrimonial, moral e sexual.

“Eventos como este são importantes, não só para expor a situação da mulher na sociedade atual, mas também para mostrar que elas podem procurar ajuda. Diadema, com a Casa Beth Lobo, dá suporte às mulheres que se encontram nessa situação”, afirmou a educadora social da Casa Beth Lobo, Maria Alzira de Oliveira.

O evento integra o calendário de atividades do Mês da Mulher, iniciativa da Prefeitura de Diadema. Durante o mês, serão 65 atividades em vários locais da cidade, englobando exposições, sarau, palestras e debates. Confira a programação completa emhttps://goo.gl/bfjbqD

Outro evento da Casa Beth Lobo é o espetáculo “As Diversas Facetas da Violência Contra a Mulher”. Marcado para os dias 15, 22 e 26 de março, a obra é baseada em histórias reais de mulheres do grupo e conta a superação, expondo dados atuais sobre a violência doméstica no Brasil.

Casa Beth Lobo

A Casa Beth Lobo é vinculada à Secretaria de Assistência Social e Cidadania e foi inaugurada em 11 de maio de 1991 para atender mulheres em situação de violência doméstica. Só em 2017 atendeu 1.369 mulheres com seus serviços. A Casa Beth Lobo tem o compromisso com as políticas públicas voltadas para as mulheres da cidade, atendendo a reivindicação do Movimento de Mulheres. Também fortalece, valoriza e promove a autonomia das mulheres, auxiliando-as no rompimento do ciclo da violência, incentivando a igualdade no relacionamento de gênero.

A Casa oferece atendimento social e psicológico, orientação jurídica, além de ações preventivas como palestras, grupos socioeducativos e grupo de teatro.

Cuidados

No folder distribuído pela Casa Beth Lobo, existem métodos para orientar mulheres a como combater crimes de violência doméstica e tentativa de homicídio. Para identificar um dos delitos que são cometidos, ainda em estágio inicial, foram desenvolvidas três categorias: Cuidado! A violência tende a aumentar; Reaja! Não se destrua; e Peça ajuda a um profissional. A ideia é que a mulher denuncie logo no início.

Cuidado! A violência tende a aumentar: é preciso reparar nas seguintes atitudes: piadas ofensivas, chantagens, mentiras e enganações, ignoradas, ciúmes, depreciação, ridicularização e humilhação em público.

Reaja! Não se destrua – lute contra: Intimidações e ameaças, proibições, xingamentos, destruição de bens pessoais, “tapinhas e pancadinhas”, brincar de bater, empurrar e dar tapas.

Peça ajuda a um profissional: Procure ajuda quando: levar chutões, ser mantida em cativeiro, for ameaçada de morte, for forçada a uma relação sexual, sofrer abuso sexual, ser alvo de lesão corporal grave, for mutilada e esteja correndo riscos a saúde.

Dia Internacional da Mulher

O Dia internacional da Mulher, que surgiu em 8 de março de 1975 pela Organização das Nações Unidas (ONU), ficou marcado pela luta por direitos e igualdade feminina.

A ideia inicial surgiu, porém, em 1910, quando uma líder feminista alemã, conhecida como Clara Zetkin, compareceu no Segundo Congresso Internacional de Mulheres Socialistas para homenagear operárias que foram mortas durante um incêndio que ocorreu em uma fábrica de Nova York.

Para a ONU, a data também contribui para que mulheres tenham espaço e participem das esferas políticas e econômicas.

Serviço

Casa Beth Lobo – Centro de Referência às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica

Rua das Turmalinas, 35 – Centro

Telefone: 4043-1918 ou 4043-0737

Delegacia de Defesa da Mulher

Rua Santa Rita de Cássia, 42 – Centro

Telefone: 4043-2856

Disque Denúncia anônima e gratuita do Centro de Atendimento da Mulher – 180

admin
Por admin março 16, 2018 22:37
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Facebook

Empreendedorismo